quinta-feira, 23 de julho de 2009

IX Assembléia Geral da COIAB: debates dominam o segundo dia

Foto: Os caciques presentes ao evento participaram ativamente dos debates (Imagens: Gerson Corazza)


O segundo dia de atividades da IX Assembléia Geral da COIAB começou com a aprovação do regimento e da programação do encontro. Por sugestão das lideranças indígenas, a programação foi modificada e a eleição da nova coordenação foi marcada para esta quarta-feira, dia 22, o que acelerou as articulações políticas para sucessão do atual coordenador.
A nova proposta de Estatuto para a COIAB e CONDEF ficou para ser analisada e votada depois da eleição, na quinta-feira, dia 23. A proposta que será apreciada traz algumas mudanças em relação ao documento atual. Entre elas destaca-se a mudança do tempo de mandato da coordenação da COIAB, que de acordo com a nova proposta, pode passar de três para quatro anos.

Após dois mandatos à frente da entidade, o coordenador geral Jecinaldo Sateré Mawé deixa o cargo, mas garantiu que continuará atuante no movimento Indígena e que pretende conhecer as aldeias indígenas do Amazônia que não teve oportunidade de visitar devido a intensa agenda de atividades da COIAB. “Quero agora visitar as aldeias da Amazônia que ainda não pude conhecer. Não mais como coordenador da COIAB, mas como um índio que quer continuar a contribuir da melhor forma possível com a defesa dos direitos dos povos indígenas de nossa região e de todo país”, afirmou.

Debates

O período da tarde foi dedicado a apresentação de dois painéis e o debate sobre atual conjuntura do movimento indígena brasileiro, abordando assuntos como a instalação de projetos em Terras Indígenas e mudanças climáticas. O primeiro painel foi apresentado pelo representante da Coordenação das Organizações Indígenas da Cuenca Amazônica (COICA), Diego Escobar, onde foram descritas as atividades desenvolvidas pela organização, suas entidades filiadas e propostas para os povos indígenas amazônicos.
Foto: Jecinaldo Sateré Mawé apresenta painel sobre a atuação da COIAB (Imagens Gerson Corazza).

O Segundo painel, apresentado por Jecinaldo Sateré Mawé, foi dedicado a COIAB e tratou das realizações da entidade e a atuação em relação a assuntos como o Estatuto dos Povos Indígenas, tema principal do Acampamento Terra Livre 2009; a criminalização de lideranças Indígenas e demarcação de terras.
O coordenador chamou a atenção para o trabalho desenvolvido em parceria com organizações indigenistas e também com a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil, onde a COIAB é representada por Valéria Paye, que integra a Comissão Nacional Permanente em Brasília.

Ele destacou, principalmente, a luta contra os Projetos de Lei (PLs) que tramitam no Congresso Nacional e ameaçam os direitos dos Povos Indígenas, com destaque para o projeto que imputa aos Indígenas brasileiros a prática do infanticídio e o que transfere para o Legislativo a decisão sobre demarcação de terras Indígenas.

O deputado federal Domingos Dutra (PT-MA), presente ao evento, disse que no que depender dele "o projeto sobre infabticídio nãose será aprovado pelo Congresso." Os trabalhos foram encerrados com uma apresentação de um representante da organização Amigos da Terra, que falou sobre a instalação de hidrelétricas e outros projetos de grande porte em terras indígenas.


Foto: Deputado Domingos Dutra (PT-MA) disse que estará ao lado dos Povos Indígenas no Congresso Federal (Imagens: Gerson Corazza)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário