terça-feira, 30 de outubro de 2012

Suspenso o despejo da comunidade Guarani Kaiowá de Pyelito Kue



Durante a reunião do Conselho de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (CDDPH), presidida pela ministra da Secretaria de Direitos Humanos, Maria do Rosário Nunes, e que contou com a participação de representantes de diversas áreas do Poder Executivo, da presidente da Fundação Nacional do Indio (FUNAI), Marta Azevedo, e também do Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, foi anunciada a suspensão do despejo das famílias Guarani Kaiowá da comunidade de Pyelito Kue, em Mato Grosso do Sul.

A Justiça acatou o recurso apresentado pela  FUNAI contra a liminar que determinava o despejo dos indígenas. Apesar da decisão favorável, o juiz determinou que os Guarani Kaiowá devem permanecer em uma área de um hectare, o equivalmente a 10000 m2, até que a FUNAI finalize todo o processo de demarcação da Terra Indígena.

Antes de anunciar a decisão, o Ministro da Justiça também afirmou que o governo irá reforçar a segurança na região e que, no prazo de um mês, devem ser concluídos todos os estudos necessários à demarcação de Pyelito Kue.

Para o integrante da Aty Guasu (Grande Assembléia Guarani Kaiowá) e membro da direção nacional da APIB, Otoniel Ricardo, esta notícia traz um certo alívio para o Povo Guarani Kaiowá, mas é necessário continuar com a luta pois ainda existem muitas ameças em diversa outras regiões do Mato Grosso Sul e do Brasil. " Enquanto todas as terras indígenas não forem demarcadas, não haverá paz para nós".

Há ainda a preocupação da própria comunidade de Pyelito Kue diante de possíveis represálias dos pistoleiros após a suspensão do despejo. Vamos aguardar para ver se, desta vez, o governo cumpre a promessa de reforçar a segurança dos indígenas de MS.
por Gustavo Macedo

Nenhum comentário:

Postar um comentário